spot_img
InícioEmpreendedorismoO que é Lean Startup?

O que é Lean Startup?

Lean Startup é uma metodologia que pode auxiliar qualquer empresa a melhorar seus resultados.

Em tradução literal, “Lean Startup” significa “startup enxuta”, e foi um método criado para esse tipo de empresa.

Porém, logo se percebeu que a metodologia poderia ajudar qualquer negócio, independente do seu tamanho, a se desenvolver. Um desenvolvimento com mais equilíbrio e resultados potenciais.

O que é Lean Startup e qual seu objetivo?

O objetivo de adotar a metodologia é identificar e eliminar desperdícios em uma empresa. Desperdício de tempo, de insumos, de dinheiro.

A partir daí, pode ficar mais simples economizar com o negócio e alcançar resultados atrativos. A produtividade tende a aumentar, assim como a rapidez dos processos e repercussão.

Muitas vezes, a empresa vai aderir a novas tecnologias para conhecer o que é Lean Startup e aproveitar este método. Ele é estabelecido em três pilares principais: o MVP, o Pivot e a interação com os clientes.

Como usar a metodologia Lean Startup?

A seguir, falamos dos três pilares sobre o que é Lean Startup e como você pode usá-lo na empresa.

Interação com os clientes

É sempre bom interagir com os clientes, o máximo que você puder, antes mesmo de lançar um produto no mercado, identificando o que é Lean Startup.

Para começar o processo, você pode usar um diagrama Canvas para estabelecer como a empresa criará valor para seus clientes.

Em seguida, será o momento de fazer o customer development. Ou seja, o desenvolvimento com clientes.

Essa etapa consiste em conversar com potenciais usuários de um produto e serviço e entender o que eles acham do quê você tem a oferecer. Seus clientes ficariam satisfeitos com o seu produto/serviço? Eles têm ideias do que melhorar?

Outros de que a empresa pode ouvir a opinião são seus parceiros e até fornecedores. Ter diversas visões sobre o assunto pode trazer insights e, principalmente, permitir correções. Isso o produto já tendo sido lançado ou não.

Também é importante colher opiniões sobre os preços, frete, forma de distribuição e todo o mais envolvido no que o negócio entrega.

Com o desenvolvimento do cliente, a empresa ficará apta a se adaptar e aproveitar as opiniões colhidas. Assim, vai desenvolver um desenvolvimento ágil, proposta principal do Lean Startup.

MVP no Lean Startup

MPV significa “Minimum Viable Product”, ou Produto Mínimo Viável. Ele consiste em uma versão inicial de um produto, produzido de modo econômico e ágil para ser apresentado ao seu público.

É como um protótipo, que será avaliado pelo seu potencial cliente. Assim, ele poderá oferecer feedbacks à empresa, sobre a qualidade do produto ou serviço, o que poderia ser melhorado etc.

É uma estratégia simples e vantajosa de Lean Startup, pois evitará que a empresa invista dinheiro em algo que pode não dar resultado. Enquanto que, usando o MPV, o que ela tem a oferecer chegará ao mercado com mais segurança de trazer bons resultados.

Logo, é uma oportunidade de corrigir o produto ou serviço, ou até mesmo de repensar a estratégia de todo o negócio.

Para usar o método MVP, você deve começar formulando hipóteses para validar sobre o que oferece. Em seguida, entenda bem seu mercado, e quem é o tipo de cliente a quem você precisa apresentar o protótipo.

Na etapa a seguir, defina indicadores e métricas. Assim, você vai poder medir o retorno do seu cliente.

Pense ainda nas funcionalidades do seu MVP, apresente seu produto e faça as adaptações que se fizerem atraentes.

Método Pivot

Utilizar o método Pivot significa parar, analisar o negócio e fazer adaptações. Mesmo que a empresa esteja tendo bons resultados, esse é um processo de Lean Startup que pode ajudar a perceber gargalos ou novas oportunidades de crescer.

Neste caso, existem alguns “tipos de Pivot”. O Zoom-In Pivot, por exemplo, consiste em dar destaque a um produto ou serviço em seu catálogo, tornando-o o principal. Também pode ser transformar o que era uma parte do seu produto em todo o seu produto. O Zoom-Out Pivot faz o movimento contrário.

Além disso, o Customer Segment Pivot (adaptar para o público-alvo correto), Customer Need Pivot (adaptar às necessidades do cliente); Engine of growth Pivot (buscar novos métodos de divulgação); e o Channel Pivot (mudar a logística de entrega dos produtos).

A metodologia ainda inclui outros “tipos de Pivot”, que podem ser úteis no entendimento e adaptação do negócio.

De qualquer forma, é essencial entender qual dessas mudanças trará resultados realmente interessantes à empresa. Não é porque a metodologia sugere, que você terá que, necessariamente, fazer mudanças.

O importante mesmo é refletir sobre essa possibilidade. Assim, caso perceba uma oportunidade, o negócio poderá fazer a alteração.

Ou seja, é importante lembrar de adaptar o Lean Startup à realidade do seu negócio. Claro, sempre que possível, adote os três pilares e cada um dos processos que ele pressupõe.

Mas caso isso não seja possível, escolha entre a interação com os clientes, o MPV e o Pivot e adote cada um por vez.

Assim, aos poucos, você vai conseguir tornar o negócio mais eficaz e ter resultados atrativos.

Posts Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

EnglishPortugueseSpanish
- Publicidade -

Mais Populares